Poemas sem Algemas #2

Passam Montanhas

Fluidificam-se dois corpos na noite escura
Sem que nenhum saiba o que procura
Revestem-se da nudez envergonhada
E ambos não sabem de nada

Dão passos largos para grandes rebeliões
Transformam-se em corajosas decisões
Queimam-se no frio que desconhecem
Mas o calor de cada noite não esquecem

Seguram-se ao que lhes é mais sagrado
Mas não há santo nem altar a ser lembrado
Querem apenas vigorar vencendo a dor
Sabendo que à montanha chamam amor

Fernando Miguel Santos
%d bloggers like this: