Biografia

Fernando Miguel Santos nasceu em Vila Nova de Gaia. Apesar do seu percurso escolar prenunciar um caminho académico ligado às letras dedicou-se às ciências e estudou Enfermagem na Escola Superior de Saúde da Universidade de Aveiro. Trabalhou nos Cuidados Intensivos Neurocríticos do Centro Hospitalar de São João (Porto) e desempenha agora funções no Hospital de Nyon (Suíça).

Mas não se foge ao inevitável.

Publicou o romance Aldeia de Luz com dezanove anos, o que lhe mereceu a surpresa de José Saramago na Feira do Livro do Porto de 2007.

Dado o seu carácter eclético, percorreu várias actividades de forma profissional ou lúdica que poderão ser conhecidas ao longo da exploração deste site. 

É fundador e CEO da Spoon Eyes Unipessoal Lda.

Escreve regularmente no blog Fiel Depositário (desde 2004) e no blog Pista de Aterragem (desde 2017).

O seu projecto Pista de Aterragem está também disponível em podcast (Spotify ou Apple Podcasts) e canal de YouTube.

É, também, autor de Dois Maços, Quando o Natal Quiser e Guilherme e os Duendes.

Divide a sua vida entre Portugal e a Suíça.

Publicações Recentes

Covid-19: Será a Suécia um caso exemplar?

Tenho vindo a assistir a uma nova noção que se criou nas redes sociais. Além da desvalorização da vida humana através da estatística, muitas vozes (e artigos) se levantam contra o confinamento. Muitos profissionais de saúde partilham dessa opinião, infundada como já demonstrei em vários textos e vários vídeos. Nenhum desses profissionais de saúde que vi defenderem a economia antes da vida são profissionais de Cuidados Intensivos. Muito provavelmente, não viram directamente… Ler Mais

Poemas sem Algemas #2

Passam Montanhas Fluidificam-se dois corpos na noite escura Sem que nenhum saiba o que procura Revestem-se da nudez envergonhada E ambos não sabem de nada Dão passos largos para grandes rebeliões Transformam-se em corajosas decisões Queimam-se no frio que desconhecem Mas o calor de cada noite não esquecem Seguram-se ao que lhes é mais sagrado Mas não há santo nem altar a ser lembrado Querem apenas vigorar vencendo a dor Sabendo que… Ler Mais

Poemas sem Algemas #1

Poesia-Armadura A poesia Mais do que conversa de sala É colete à prova de bala A poesia Mais do que mera miragem É da palavra blindagem A poesia Mais do que uma ameaça É do peito a melhor couraça A poesia Mais do que insurgência É o elmo da inteligência A poesia Mais do que casa segura É do corpo justa armadura A poesia Seja acre, suja ou terna É eterna Fernando… Ler Mais